De A a Z para a Música na Educação

De A a Z para a Música na Educação... por Nuno Leitão

Nuno Leitão

Nuno Miguel Marques Leitão

Nascido a 24 de agosto de 1965, frequentou uma escola primária inglesa em Lisboa, onde por via de um conjunto de leituras com caráter obrigatório de livros de autores anglo-saxónicos despertou em si um enorme gosto pela literatura e onde o contacto com o repertório musical da escola o fez ficar fascinado pela música tradicional de origem irlandesa e escocesa.

Já adulto, estudou Literatura e Antropologia, respetivamente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e no I.S.C.T.E. (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa).

Anos mais tarde, fez o Mestrado em Ciências da Educação – variante de orientação da aprendizagem, na Universidade Católica Portuguesa.

Atualmente trabalha na Cooperativa de Ensino 'A Torre', assumindo a função de diretor pedagógico.

Clique no seguinte link para ler este A a Z:

A

de “Assim falava Zaratustra” de Richard Strauss - tema marcante de um filme igualmente marcante: 2001 Odisseia no Espaço.

B

de Bossa Nova - um tipo de música que entra pelo ouvido e fica gravada na pele.

C

de Cat Stevens - um cantautor da minha infância de que muito gosto até hoje!

D

de Debussy - foi um tema de Debussy que produziu em mim a primeira comoção associada à audição de música.

E

de Elis Regina - uma das maiores cantoras de sempre!

F

de “Forever Young” - talvez a minha canção preferida (entre as muitas de eleição) de Bob Dylan.

G

de Gustav Mahler - um compositor intenso, quase extenuante em determinados momentos da sua música, que associo a uma obra prima de Visconti - “Morte em Veneza” - inspirada na novela homónima de um escritor igualmente inspirador: Thomas Mann.

H

de Hildegard von Bingen - poetisa e compositora da Idade Média, produziu uma obra mística de rara beleza!

I

de Ingmar Bergman - o cineasta que filmou, para mim, a mais bela versão de “A Flauta Mágica” de Mozart.

J

de James Taylor - lembro-me sempre dele quando sinto despertar em mim amizade por alguém…

K

de Kate Bush - uma cantora original, excêntrica e muito criativa com uma interessante incursão pelo mundo da Literatura logo no seu primeiro tema de lançamento “Wuthering Heights”, inspirado no igualmente original livro de Emily Brontë.

L

de Loreena Mckennitt - cantora canadiana dotada de uma voz invulgar e arrepiante que conta no seu repertório com alguns dos mais belos poemas de Yeats.

M

de Melanie Safka - mais uma memória da minha infância de que não consigo libertar-me…

N

de Ney Matogrosso - a voz mais bela da música do Brasil.

O

de Oswaldo Montenegro - por uma música em particular: “Sujeito Estranho”.

P

de Prokofiev - ouvi pela primeira vez a sua música em dois filmes de Sergei Einsenstein: “Alexandre Nevsky” e “Ivan, o Terrível”. Inesquecível!

Q

de “Quatro Estações” de Vivaldi.

R

de Rimsky Korsakov - “O vôo do moscardo”.

S

de “Summertime - na versão conjunta de Ella Fitzgerald e Louis Armstrong.

T

de “Todo cambia” - tema de Julio Numhauser que merece ser ouvido na voz do autor, acompanhado por Francisco Ibarra.

U

de U2 - a melhor banda rock de sempre, na minha opinião.

V

de “Valsinha” - um tema incontornável de Chico Buarque.

W

de “White Rabbit”. - mais uma incursão da música pelo mundo da Literatura: os Jefferson Airplane transformam a narrativa de “Alice no País das Maravilhas” numa viagem alucinada e psicadélica a que a voz espantosa de Grace Slick dá corpo e substância!

X

de incógnita - para o que é verdadeiramente a música.

Y

de “Yo vengo ofrecer mi corazón” - música de Fito Paez, magistralmente interpretada por Mercedes Sosa.

Z

de Ziggy Stardust - fascinante alter-ego de David Bowie do início dos anos 70 do século XX. Muito marcante!

A APEM

A Associação Portuguesa de Educação Musical, APEM, é uma associação de caráter cultural e profissional, sem fins lucrativos e com estatuto de utilidade pública, que tem por objetivo o desenvolvimento e aperfeiçoamento da educação musical, quer como parte integrante da formação humana e da vida social, quer como uma componente essencial na formação musical especializada.

Cantar Mais

Cantar Mais – Mundos com voz é um projeto da Associação Portuguesa de Educação Musical (APEM) que assenta na disponibilização de um repertório diversificado de canções (tradicionais portuguesas, de música antiga, de países de língua oficial portuguesa, de autor, do mundo, fado, cante e teatro musical/ciclo de canções) com arranjos e orquestrações originais apoiadas por recursos pedagógicos multimédia e tutoriais de formação.

Saiba mais em:
http://www.cantarmais.pt/pt

Newsletter da APEM

Caros sócios, A APEMNewsletter de março acaba de ser publicada e encontra-se disponível para visualização no site da APEM.
Clique na imagem em cima para ter acesso à mesma.

Apoios:

 República Portuguesa
Fundação Calouste Gulbenkian

Contactos:

apem associação portuguesa de educação musical

Praça António Baião 5B Loja
1500 – 712 Benfica - Lisboa

  21 778 06 29

  932 142 122

 Envie-nos um email


©  Associação Portuguesa de Educação Musical

©  Associação Portuguesa de Educação Musical